terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Fevereiro dos encantos mil

Dia 25 faço anos.
Faço 28... já? Meu Deus... melhor nem pensar nisso!
Decidi que não os vou passar nesta cidade. Bem bastou o ano passado.
Como tal aí vêm 3 semanas de mochila às costas, sozinha, pelo norte de Itália. Serão 11 cidades, muitos comboios. Verei o famoso Carnaval de Veneza e terminarei a viagem no dia do meu aniversário, em Milão. Estou ansiosa!
Retomei também as leituras. Há que potenciar o tempo perdido em transportes. "Inferno" de Dan Brown tem sido o fiel companheiro (o mais fraco de todos os seus livros, quer-me parecer pelo que li até agora...).
Há sacrificios que têm mesmo de se fazer e sempre ouvi dizer que o que tem de ser,tem muita força; já marquei as minhas ferias todas de 2017 e assim se gastaram semanas e semanas todas em futuros trabalhos académicos, exames e horas de estágio. Depois de Maio nem a um dia terei direito mais para descansar. Oh 2017 esgotante...
Inscrevi-me no ginásio. Vamos ver se consigo... Se consigo ter ânimo, tempo e perder os 12kg a mais.
Deixei crescer o cabelo pelos cotovelos. A última vez que o tive assim, era caloira e tinha 18 anos. Já tinha saudades.
Vou iniciar um ciclo de depilação a laser de diodo. Esperemos que seja tão "definitivo" como se consta.
O meu chefe trocou-me o horário e as folgas de modo a poder estagiar mais e melhor. Perdi toooodos os fins-de-semana mas ganhei tempo para as obrigações. Uma empresa assim é outra coisa!
No dia 28 fez 1 ano que tenho o Icaro comigo. Passou de um gatinho pequeno, assustado, nervoso, a um gordinho auto-confiante. Adotem animais adultos, volto a frisar!
Como vou estar o mês de fevereiro quase todo em Itália, desejo-vos um bom mês, um óptimo final de inverno e... vemo-nos em Março!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O 1º dia dos próximos 2 anos


E começou o estágio.
Com muitos nervos e expectativas.
Para primeiro dia, tive de separar um russo e um angolano que desataram ao murro por causa de um aquecedor.
É uma área dificil, num centro onde habitam 25 homens de diversas nacionalidades, a maioria de África, algumas mulheres, uma mão cheia de crianças, passados dolorosos, marcas no corpo impressionantes, traumas, dores, mentes perturbadas, caracteres fortes. Não será fácil, cada dia será distinto do anterior certamente mas, acima de tudo, estou cheia de vontade de aprender, ser humilde e crescer. Crescer muito com esta panóplia tão rica de culturas.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Jantar Anual da Empresa


Noite divertida com direito a dj até às 7h.
A repetir.

PDA 2016/2017

Eu até nem ligo muito a este tipo de data mas, a partilhar casa com uma latina festeira, eis que acedi a fazermos um jantar cá em casa com amigos de ambas.
O amigo sexy (aquele com quem vivi uma bela aventura amorosa no verão de 2015) e que acabou quando vim para a Capital, apareceu para passar o ano comigo. A amizade manteve-se e estamos bem. Mas confesso que não esperava que ele viesse com "ideias". Terminei a noite a expulsa-lo da minha cama e a explicar-lhe que definitivamente tinha de aprender a ver-me como amiga. Amiga tipo irmã, não amiga com beneficios. Espero que tenha interiorizado bem o conceito...
A verdade é que foi uma noite bem divertida. Apesar de uma amiga ter trazido o seu dealer sem avisar e eu ter acabado com um estranho completamente mocado na minha sala. Mas enfim...
Foi bastante divertido. E o momento doçura da noite? Foram dois. A minha colega de casa abraçou-me à meia noite e disse que me adorava e que me via como a familia dela cá e que quando casasse me queria como madrinha. Fiquei derretida. Realmente a minha vida mudou para muito melhor desde que a tenho comigo.
E o Angel, o meu colega de trabalho, o meu amigo mais mais recente, o meu menino, tão corajoso, tão maduro e nobre, com 19 aninhos, quando me encontrou às 2h deu-me o abraço mais demorado e sincero do mundo dizendo "Fizeste-me falta à meia noite. Queria ter entrado no ano novo com a melhor pessoa que conheci em Portugal, a mais importante. Obrigado por seres tao boa amiga e cuidares de mim". E aqui sim fiquei sem palavras, só flutuando nesta boa energia. Quem começa 2017 assim só pode acreditar que tudo vai correr bem.

Amigo sexy e eu

sábado, 31 de dezembro de 2016

Viva e preparada para 2017

Foi um ano de luta e recaidas constantes.
Mudei-me para Lisboa em setembro de 2015 e so em 2016 consegui parar de chorar e de me arrepender da decisão.
Arranjei um excelente emprego, vivi em 3 casas em três locais distintos.
Tive mais homens neste ano que em toda a minha vida.
Fiz amigos importantes e bons. Parece que agora sim, quando for embora, já me vai doer qualquer coisinha que deixo cá.
Foi um ano interessante. Com muitos desafios pessoais e espirituais.
Em janeiro adoptei o Icaro.
Passei a passagem de ano com um amor que se revelou agressivo e doentio.
Passei o aniversario mais estranho de sempre nesta cidade, sentindo-me só no meio de tantos.
Envolvi-me com um campeão de Muay Thay e fui usada pela primeira vez na vida por um tipo playboy.
Tive o verão mais aborrecido de sempre, nesta cidade tão rapida, cheia de gente vazia e ocupada.
Fiz amigos inesqueciveis neste ultimo trimestre. Um deles, Angel, que pelo nome já diz tudo. Um anjo que me caiu de paraquedas, jovem, um pequeno irmão mais novo que me dá sabios conselhos e muitos abraços.
Primeiro ano de faculdade feito com sucesso. O segundo ainda vai a meio.
Depois de muita luta, muito queixume e ameaças de congelar a matricula, lá consegui o estágio que pretendia: vêm aí 2 anos de refugiados e emigrantes.
Uma das minhas melhores amigas descobriu o cancro um mês após fazer 32 anos. E tem sido uma honra apoia-la e presenciar o seu espirito forte.
Descobri que Lisboa me absorveu e tambem eu me tornei numa pessoa "rápida" e ocupada, longe de mim mesma e uma "cabra" com homens. Resolução para 2017: acalmar e esquecer os homens!

Venha 2017. Ano para o qual não tenho resoluções nem expectativas. Apenas que continue calmo, tranquilo, mantendo a gratidão que carrego no peito, mantendo o meu bom emprego, os amigos sorridentes, as boas notas e os meus gatões saudaveis. Lamento se não festejo o ano novo com mais euforia mas... isto de viver numa cidade que não nos diz nada, que não ressoa na nossa alma tem destas coisas; tudo se sente em vão e sem sabor.

domingo, 11 de dezembro de 2016

CAMPANHA CONTRA ADOPÇÕES DE IMPULSO


Chegou o Natal, a época do ano em que mais filhotes são comprados e oferecidos a criancinhas que, mais ou menos pela altura da Pascoa, decidirão que é chato ter de sair de casa em pijama todas as noites para levar o cão a fazer xixi, que entretanto também já incomoda porque larga muito pelo e sobretudo, porque cresceu. Os pais farão contas à vida e entenderão que mais vale deixa-lo na beira da estrada porque, "seguramente", alguém ira reconhe-lo e assim se mete debaixo do tapete o peso na consciencia. No próximo natal compra-se outro! Mais bebe, mais bonito e mais pequeno, de preferencia com pedrigree. Um pincher, quiças.
E a prenda do natal anterior vagueará pelas ruas, com fome, com frio, com pulgas, doente, debaixo de chuva, sem saber o que lhe aconteceu, sem entender porque o seu humano amado lhe fez um crime destes.

Este Natal não compre. Não compre nunca!
Adopte.



O Eros foi-me oferecido com 5 semanas de vida. Quase a fazer 4 anos, posso dizer-vos que é o amor da minha vida, tudo gira em torno dele. Às vezes vejo as suas fotos de bebe e dá-me uma nostalgia gigante! Que vontade de voltar a ter um gatinho assim, que cabe na palma da mão, que faz gracinhas. Mas também tenho saudades minhas de quando tinha 18 anos. Portanto.. e a vida! Não o acho menos bonito actualmente, nem o amo menos.
E o Ícaro? O retrato vivo deste texto. Nascido numa colonia, agredido, não tem a maioria dos dentes, tem o nariz e o maxilar fraturados, os pulmões danificados dos invernos na rua, o peito deformado, com ossos salientes devido a pontapés... mas aqui está. Com uma casa, uma dona que o ama e um poço de gratidão a cada dia. É docil, um guerreiro, não reclama de nada no veterinário. Esteticamente não é tão bonito como o Eros, mas interiormente supera-o. Tirei-o das ruas em janeiro, calcula-se que fará agora, novembro / dezembro uns 3 anos... E eu não poderia estar mais apaixonada por ele!

Semana final

Ultima semana de aulas. Muitas noitadas. Muitas ampolas de Cerebrum.
E hoje directa. Sem possibilidade de me deitar nem pela manhãzinha porque às 11h tenho de estar na faculdade para elaborar um trabalho de grupo.
Mas com este apoio, tudo se faz.


E quase 4 anos depois, o principe maléfico continua a chuchar-me no pescoço a cada noite

sábado, 3 de dezembro de 2016

Mais 1 ano

Este mês faria 1 ano na empresa. Como tal colocava-se o dilema: renovar ou não?
Apesar da entrada em outubro de um novo chefe com o qual tenho alguns conflitos e opiniões divergentes, parece que a meritocracia ainda existe. Renovaram-me por mais 1 ano alegando a minha disponibilidade e produtividade.
O meu departamente está também a crescer a olhos vistos e contrataram 12 pessoas mais, todas da américa latina (o meu departamento é sobre um sector especifico que exerce em Espanha, logo o castelhano perfeito e fluente é obrigatorio). E a verdade é que os latinos não têm nada a ver com os portugueses. O nosso país é bonito, seguro e pacifico. As pessoas são recatadas, falam baixo e são até amaveis. Mas convenhamos, somos tristes. Somos o Fado. Os latinos não. Aconteça o que acontecer tudo está bem, amanhã estará melhor e o importante é agradecer sempre. Gosto desta postura! Desde a entrada destas pessoas novas que a empresa mudou para melhor. O ambente sempre foi bom, sempre gostei desta "casa" mas agora está incrivelmente melhor. É tudo tão facil, as pessoas são tão abertas e acessiveis que se estão a criar verdadeiras amizades. Frequentamos as casas uns dos outros, saimos à noite e eu, finalmente, estou a respirar melhor, com mais ânimo nesta cidade. Agora sim acho que vou viver, dar-me a conhecer e aproveitar o meu tempo na capital. Ainda que continue a ver chegar com alivio o dia em que partirei...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Auto-mimo

Há que renovar coisas por vezes.
Hoje decidi dar algumas calças de ganga que já não me servem ou que me estão largas, coloquei as desgastadas no lixo e comprei novas.
Já há uns tempos tinha tentado comprar calças mas a verdade é que, encarando a realidade dos meus actuais 8kg a mais e vendo que o "meu número" já não me servia, perdi a vontade de experimentar mais peças de número superior.
Hoje decidi arriscar. Estou a comer tudo sem açucares e na versão integral desde dia 7 e a verdade é que algo mudou, seja peso ou volume. Consegui comprar calças do meu numero de sempre! Um pouco apertadas... mas no meu número! Que alegria!

4 pares que vou dar

os 3 que comprei na C&A. A ver se são melhores que as últimas compradas na H&M, que passados uns meses já estavam a rasgar

Ténis amorosos aos quais não resisti

Mala nova

Este verão li o "Alquimista" e gostei. Decidi aproveitar a promoção e conhecer mais de Paulo Coelho

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Parece que agora temos cá por casa um asmático

Valeu-me o susto!
Durante uns dias o Ícaro começou a demonstrar dificuldade em respirar. Encontrei-o com frequencia encostado às ombreiras das portas, ofegante, com expectoração, o abdomen aceleradíssimo. Lá fomos a correr ao vet!
Desde que o adotei a 30 de Janeiro que nunca o levei ao vet. Parecia bem, dentro das marcas que apresenta da dura vida nas ruas. Na consulta, com calma, o Dr. lá o viu e me explicou cada mazela, cada agressão que ia notando. Faltam-lhe imensos dentes, tem uns altos por cima dos olhos (osso que calcificou mal depois de uns pontapes na cabeça), tem o osso do torax saído para fora, um historial de infeções respiratorias de todos os invernos na rua. Não consigo imaginar o que passou...
Depois de umas injeções que tomou lindamente, sem ser necessário segura-lo nem nada, está agora descansado, recuperado e num lar de onde nunca mais vai sair. Diz que possivelmente, além das vias respiratorias danificadas pelo clima, rua e gente monstruosa, terá asma.
Eu admiro-o cada vez mais.