terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Dos corações nobres

"Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.
23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e... Foi assim."




O amor é liberdade, é dar e receber asas, é proteger e desejar o melhor mesmo quando não é mais possível partilhar o leito.
Não é fácil, sei que não. Mas não é impossível e estes dois são exemplo disso.
Emocionei-me a ver o vídeo. É a coisa mais pura que alguma vez vi na vida. Estou sem palavras.
Gostava de poder atingir este ponto de entrega e respeito com alguém.

8 comentários:

  1. Também me veio uma lagrimita, eu estudei-a quando estava no curso enquanto performer, mas é too, não a parte da exporação do corpo, mas a parte da exploração da dor física.

    ResponderEliminar
  2. Sedas: Leva sim, é bom dar a conhecer o amor puro.

    ResponderEliminar
  3. ok, conseguiste tocar o meu coração de pedra com este video!

    ResponderEliminar