quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Still Alive

- Continuo no meu emprego, que continuo a adorar e que, até ver, vai a pleno gás ao ponto de me terem aumentado 200€ no ordenado
- Já me inscrevi no 3º e ultimo ano de licenciatura e ainda ando às voltas em busca de um estagio para o próximo ano lectivo (já vi no horário que vou voltar a ter 2 professores com os quais tenho uma relação dificil... God bless me!)
- Morreu o meu 1º namorado. Aquele com quem perdi a virgindade. Nunca pensei sentir-me assim... não tenho qualquer sentimento amoroso por ele, já passaram muitos anos mas... não sei. Deram-me a noticia e as pernas começaram a tremer, fiquei sem pinga de sangue, nó na garganta. Nessa noite, sozinha em casa, chorei muito. Decidi ir ao velório. Não foi facil e nunca esquecerei a imagem da namorada actual, com a filha de ambos, aquela bebe de meses, que nasceu 1 dia antes do meu aniversario e que 2 semanas antes ele tinha querido apresentar-me mas quis a vida que nos desencontrassemos. Nunca pensei conhecer a filha dele ali, no enterro dele, uma bebe tão fragil a ver o caixao do pai sair da casa mortuária. Que cena tão forte! A vida é rara, mesmo... E até agora, ainda nao cai em mim. Parece mentira. Tão jovem, tão alegre, tão querido por todos...
- descobri que talvez as almas gemeas existam. Reencontrei uma pessoa que conheci há 2 anos atrás e foi tão forte, somos tão iguais, que foi o suficiente para ele romper uma relação de 11 anos por mim. E não, ele não traiu ninguém. Foi um sentimento tão forte que o fez sair da relaçao sem nem me ter beijado. Vivemos algo bonito, incrivel... até a ex aprontar uma cena de novela e ele ter voltado para ela. Infeliz, contrariado, com saudades minhas, mas voltou para ela. E não fiquei magoada. Estou tão orgulhosa de mim! Afinal, desenvolvi a minha espiritualidade mais do que alguma vez imaginei. Consigo respeitar o caminho do Outro, colocar-me no seu lugar e desejar-lhe sempre o melhor, sendo cada qual fiel á sua missão. Estando eu tão afastada do reiki, portei-me da forma mais altruista possivel. Gratidão é a palavra certa para esta fase da minha vida!
- Perante a crise na Venezuela e tendo uma colega de casa oriunda de lá, veio-me pedir se podia trazer o irmão para vivier connosco. Com que cara lhe posso dizer "Não me apetece viver com um marmanjo?". Com nenhuma! Temos a sorte de viver num país pacifico e podermos sair à rua com a certeza que não vamos passar fome ou levar um tiro da propria policia. Acedi. No proximo mês seremos 3 cá em casa
- Este verão tenho reparado mais nos bons e grandes amigos que tenho, que fazem coisas incriveis por mim
- Apercebi-me que trabalho há 2 anos com pessoas muito divertidas e boas, com as quais nunca tinha parado para falar. Assim nascem bonitas amizades

OBRIGADO VIDA

2 comentários:

  1. Epah, estou aqui assim meio abananada. Não te conheço mas bem sabes como já te leio há vários anos e acompanhei a tua história com o João (até me lembro de teres contado como perdeste a virgindade), e fiquei assim um bocadinho em choque por ele ter morrido, mesmo não o conhecendo de lado nenhum. O que se passou? Acidente?

    - Bolas, olha que esse rapazinho novo também é um medricas...Qual é o homem a sério que volta para os braços de uma ex quando sente que encontrou a pessoa certa? Ou se calhar não foi assim tão contrariado, Raven...

    - Boa sorte para o novo ano lectivo e continuação de bom trabalho! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola Tete! Parecendo que não, entramos nas vidas uns dos outros e começamos, discretamente, a fazer parte delas.
      Sim, acidente de carro.
      Sobre o tal rapaz... cada um tem o seu rumo. Ele lá sabera o dele. Há pessoas mais covardes que outras, há quem seja melhor a viver e outros só a existirem. Respeito a decisao dele, apesar de dizer varias vezes que é por covardia e que não está feliz mas... há sempre um "mas" nele. O qual não interessa mais. As acções é que contam. Desejo-lhe o melhor.
      Pronta para o ultimo ano lectivo! :D

      Eliminar